Safe Inside review - um thriller com falhas, com um toque de torção.

Um acidente de ônibus leva dois turistas a uma mansão rural francesa neste filme intrigante, mas confuso, com implausibilidade em sua essência

Ana (Andrea Tivadar) e seu namorado Tom (Tom Ainsley) são americanos viajando pela Europa, que levam um ônibus para uma parte rural da França onde esperam fazer trabalho agrícola para um fazendeiro, Richard (Steven Brand). O ônibus está envolvido em um acidente, e quando os dois acordam todos se foram, então eles percorrem o resto do caminho até a mansão de Richard. Mas Tom não se dá tão bem com o proprietário, e há algo estranho nos livros da casa e nos registros nas prateleiras.

Tudo é apenas um pouquinho distorcido neste intrigante, mas falho thriller, começando com o fato de que, embora seja suposto ser colocado em algum lugar perto dos campos de lavanda da Provença e cerca de dois ianques, a diretora Renata Gabryjelska é polonesa, Tivadar é britânico-romena, e o resto dos atores são na sua maioria britânicos ou poloneses tentando soar francês. Além disso, ou seja, da magnífica Joanna Kulig, estrela do Paweł Pawlikowski's Guerra Friaque é em grande parte desperdiçado em um pequeno papel aqui. Na verdade, foi filmado na Polônia, e é por isso que a arquitetura não se parece muito com a França. Mas acontece que tudo faz sentido de certa forma quando a grande reviravolta faz efeito, uma verdadeira loucura que seria injusto estragar.

Continue lendo…